Uma Escola Quântica para um Mundo Moderno

A abordagem quântica vem crescendo significamente no campo da saúde, desenvolvimento humano, autoconhecimento, ampliação de consciência, com diferentes estratégias e metodologias para acessar o nosso poder interno e lidar com este universo subatômico que nos habita. Já evoluímos tanto tecnologicamente, já avançamos infinitamente no conhecimento do Universo, conhecemos o nosso corpo minuciosamente, o funcionamento cerebral já não nos apresenta grandes mistérios. E agora? Agora novas portas se abrem para ampliarmos a nossa percepção a partir daquilo que atua sutilmente por traz das nossas ações e comportamentos condicionados. Estes novos conhecimentos vão nos ajudar a assumirmos um poder que até então desconhecemos, um novo paradigma que nos coloca no controle da manifestação da realidade. Sim, estamos criando o nosso mundo a cada instante só que de maneira inconsciente, aleatória. A proposta maior da abordagem quântica é trazer este nosso poder à consciência, assumirmos o controle e a responsabilidade por aquilo que manifestamos.

Apesar de todo avanço da humanidade, a escola continua presa no século passado, com a mesma estrutura, os mesmos conceitos e metodologias. Porque é tão desafiador mudar a escola? Porque é através dela que perpetuamos os nossos condicionamentos coletivos. Ficamos confortáveis com o que é conhecido pois está sob nosso controle. Encarrar o novo é ousar, é enfrentar medos é romper com o que já está acomodado, quietinho, encaixado… é muito mais fácil inovar coisas, do que pessoas.

Mas assim como a expansão da consciência tem se ampliado a nível individual a partir da ciência moderna, assim também será coletivamente. Chegou a hora de a escola dar o seu Salto Quântico, sair deste lugar estático e meramente reprodutor de conceitos para um espaço onde os seres humanos são vistos em sua plenitude, onde a expressão do propósito pessoal de cada um pode se revelar para a contribuir com o todo de maneira efetiva. Um lugar onde as limitações não serão limitações e sim completudes. Um completa o outro a medida em que temos a consciência de que não somos separados, somos todos um.

Como isto vai acontecer? Como desenvolver a consciência do todo em detrimento da consciência pessoal e egóica? Com a mudança de postura dos professores, com o poder do observador consciente que muda a percepção do seu olhar, com a prática de autocuidado e autorresponsabilidade de professores e alunos. É um processo, um passo de cada vez. Já estamos caminhando nesta direção, é um caminho inevitável, aliás é o único caminho que conecta, integra, harmoniza as partes e equilibra para o bem maior.

Na prática podemos inserir na escola ações mais humanizadas de solidariedade, gratidão, positividade, planejamento e ações conscientes. Este é o conteúdo humano que precisa ser inserido nas grades curriculares, o conteúdo de ser gente, gente que cuida, que zela pelo bem estar do outro, gente que se ajuda para alcançar um só objetivo, gente que reconhece suas potencialidades e que administra bem seus conflitos e limitações. Vamos nos imbuir deste propósito humano e agir na transformação consciente do espaço escolar. A questão que fica é: qual a minha contribuição? Qual é a minha ação ativa para agregar mais valor na escola? Quais são as atitudes engrandecedoras que me colocam nesta condição? Reserve espaço e tempo para refletir sobre estas questões, as respostas vão nascer de um lugar seguro dentro de você e te mostrar a direção!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *